Rodízio de abastecimento de água




A Sanepar alterou o sistema de rodízio na Região Metropolitana de Curitiba, ampliando o número de bairros afetados e modificando o horário de funcionamento da parada no abastecimento.


O objetivo é aumentar o intervalo da interrupção do abastecimento em algumas regiões mais críticas por estarem mais distantes dos centros de distribuição de água.


Houve o agravamento da estiagem, que tem reduzido dia a dia a vazão de poços, rios e barragens. Neste último fim de semana, o Rio Miringuava teve vazão reduzida para 30%, e estão bastante críticos os níveis dos Rios Cotia, Despique e Barigui e dos poços do Aquífero

Karst. Além disso, Curitiba registrou no domingo (25) o dia mais seco dos últimos meses.

Essa situação levou a Sanepar a implantar no fim de semana rodízio também nas regiões abastecidas pelo Rio Cotia, em São José dos Pinhais.


É possível consultar o mapa para saber a região afetada todos os dias. Na tabela, quando houver repetição do nome de bairros, tratam-se de regiões diferentes no mesmo bairro.


A orientação é que os moradores façam uso racional da água, atentando para os hábitos de higiene, principalmente para a prevenção do Coronavírus (Covid-19). A prioridade deve ser alimentação e higiene pessoal. Outras atividades, como lavar carros, calçadas, regar jardins, devem ser adiadas para quando passar o período de estiagem.


A Sanepar reitera que as áreas de produção, tratamento, distribuição e controle operacional permanecem trabalhando 24 horas por dia.


CAIXA D´ÁGUA

Só ficarão sem água durante este período os clientes que não têm caixa-d’água no imóvel, conforme recomendação da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A Sanepar recomenda que cada imóvel tenha uma caixa-d’água de pelo menos 500 litros. Assim, é possível ter água por 24 horas, no mínimo.


A orientação é evitar desperdícios, priorizando o uso da água para higiene pessoal e alimentação.


Para maiores informações: http://site.sanepar.com.br/utilidade-publica/sanepar-divulga-tabela-com-area-de-rodizio-em-curitiba-e-regiao-metropolitana