Cuidados com crianças no elevador

Nos condomínios é comum a presença de crianças e menores de idade nas áreas comuns, cabendo aos pais e responsáveis, acompanharem e orientarem as mesmas, principalmente em áreas de risco como garagens, escadarias, piscinas, pontos de acesso e, principalmente os elevadores.



Segundo as normas, para elevadores, elaborada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), desde 1998, é proibida a utilização dos elevadores, por crianças menores de 12 (doze) anos, desacompanhadas.


Após a ocorrência de graves acidentes, no Município de São Paulo por exemplo, a Lei de nº 12.751/98 impõe que a idade limite é de 10 anos para que crianças se locomovam em elevadores sem a presença de um adulto.


Quais são os riscos?

· Crianças podem não conseguir operar os comandos do elevador de maneira eficiente, podendo ser equivocadamente conduzidas a andares errados, se perderem em corredores e demais áreas comuns;

· Crianças podem tentar apressar a abertura das portas, ou prenderem as mãos em vãos e fendas das cabinas;

· Por vezes, crianças podem apertar várias vezes o botão de chamada e os botões internos das cabinas, isso podem gerar panes;

· Caso ocorra uma pane ou falta de energia, crianças desacompanhadas podem não conseguir manter a calma para aguardar um técnico ou o socorro especializado.


Segundo o previsto no artigo 22 da Lei nº 8.069/90 -Estatuto da Criança e do Adolescente a obrigação de guarda e vigilância dos menores é de seus pais ou responsáveis. O ideal é que as crianças menores sempre sejam acompanhadas de seus responsáveis maiores de idade para minimizar a ocorrência de acidentes.


Mesmo com a presença dos pais ou responsáveis, algumas medidas também precisam ser tomadas. Ações como brincar, pular e apertar os botões desnecessariamente devem ser evitadas, pois podem causar problemas para o funcionamento do elevador, além de aumentar risco de uma possível pane. Brinquedos também devem ser evitados, já que podem quebrar e acabar danificando os espelhos e luminárias do equipamento e até mesmo causar cortes e arranhões na criança.


Antes de entrar no elevador, certifique-se que ele está parado no andar. Não permita que a criança aperte várias vezes o botão de chamada ou acione dois ou mais elevadores ao mesmo tempo. Além disso, antes do sair do equipamento, observe mais uma vez se ele está totalmente nivelado no local. É importante também aguardar a abertura total da porta para passar por ela com tranquilidade e segurança.


Não deixe que a criança tente apressar a abertura das portas com as mãos. As portas serão abertas apenas quando chegarem ao local indicado. Caso ocorra uma pane ou falta de energia, mantenha a calma e permaneça dentro da cabina. Quando o elevador estiver parado, não tente sair sozinho. Aguarde um técnico ou o socorro especializado.


O condomínio deve sempre trabalhar com ações preventivas, conscientizar os condôminos sobre as condutas de segurança e estabelecer restrições para minimizar a ocorrência de acidentes com os usuários.