Cuidados com aparelhos elétricos nas residências



Nem sempre o número de tomadas elétricas em uma casa, apartamento ou escritório é suficiente para todos os equipamentos elétricos. Infelizmente, isso faz com que muitas pessoas recorram aos famosos "benjamins" ou “tês”, para ligar mais de um aparelho na mesma tomada. Isso pode causar sobrecargas e problemas como curto circuitos, danos aos aparelhos domésticos, choques elétricos e até incêndios.


A sobrecarga em tomadas elétricas acontece quando a intensidade de corrente que passa pelo circuito é maior do que a prevista pelo projeto elétrico. Para saber se algo está errado, é preciso ficar atento ao funcionamento dos aparelhos, aquecimentos, mudanças de cor e ressecamentos nas tomadas, conectores e cabos, além de desligamentos no disjuntor, o que acontece quando a corrente elétrica ultrapassa o limite de intensidade.


Para evitar que isso ocorra, é preciso respeitar a capacidade da corrente elétrica das tomadas, que costuma ser de 10 ou 20 amperes, evitando conectar uma grande quantidade de aparelhos em uma mesma tomada. O indicado é distribuir os aparelhos em diferentes tomadas e, caso não haja tomadas suficientes no local, instalar novos circuitos.


O uso de "benjamins" e filtros de linha devem ser evitados o máximo possível. Em caso de utilização, a indicação é apenas para equipamentos de baixa potência (abajures, ventiladores, TVs, DVDs, etc) e nunca em aparelhos de grande potência como geladeiras, microondas, ar-condicionados, aquecedores elétricos, ferros de passar roupa, cafeteiras, etc.


Outra recomendação é não manter conectado na tomada os equipamentos que não estão em uso. Em escritórios, onde costuma-se ligar diversos aparelhos eletrônicos no mesmo ambiente, recomenda-se o uso de estabilizadores.


No caso de uso prolongado de equipamentos elétricos que trabalham com calor, tais como aquecedores, utilizem sempre tomadas em circuitos corretamente dimensionados, distantes de fontes de propagação de chama, como cortinas e carpetes, e nunca mantenha-os operando sem a supervisão de uma pessoa.


No caso de ambientes úmidos, nunca opere qualquer equipamento elétrico com as mãos molhadas, ou próximo de fontes de água.


A melhor forma de evitar as sobrecargas é prevenir o problema com projetos de instalação elétrica que dividem de maneira adequada os circuitos, com valores ideais da intensidade nominal dos disjuntores para cada circuito da instalação (iluminação, tomadas, chuveiros, etc). Para verificar se existe algum problema elétrico, devem-se realizar inspeções elétricas realizadas por profissionais especializados.