Dicas para a boa convivência em condomínios


Morar em um condomínio tem inúmeras vantagens, como segurança, praticidade e o conforto de ter no local áreas de lazer como piscina, churrasqueira, academia, entre inúmeras outras possibilidades. No entanto, como esses são espaços comuns, e com a proximidade dos vizinhos, é preciso seguir algumas regras básicas de convivência para que não surjam discórdias entre os condôminos.

Frequente reuniões e assembleias Tanto as assembleias gerais como as extraordinárias são importantes. Nessas reuniões decidem-se o que vai acontecer no condomínio, debatem-se regras e se algo irá atingir o bolso dos moradores. Se você não participa desse momento, depois não adianta reclamar das decisões.

Animais de estimação A cada dia cresce o número de pets em condomínios. É comum determinar qual o porte permitido e as obrigações com o animal – por exemplo, se pode usar o elevador social ou não. Para evitar conflitos, é preciso que os moradores escolham animais de acordo com o tamanho do apartamento. Apesar de serem preciosos companheiros, é preciso atenção para que o pet não atrapalhe o sossego dos vizinhos, especialmente em função do barulho.

Barulhos Respeite o horário de silêncio estabelecido pelo condomínio – geralmente à partir das 22 horas. E, mesmo no horário permitido, tenha sempre bom senso. Cuidado para não incomodar os vizinhos com ruídos excessivos ou som muito alto. Se o apartamento não for acarpetado, evite andar de salto dentro de casa. Evite também falar em volume alto – os vizinhos não tem interesse em sua vida íntima.

Elevador Seja educado e cordial e cumprimente as pessoas quando entrar e sair do elevador. Espere as pessoas saírem para entrar. Segurar a porta para os demais é um gesto de gentileza, que deve ser praticado. Jamais monopolize ou segure um elevador em um andar, sobretudo em horários de pico. Por fim, use o elevador de serviço para transportar animais, compras ou caixas, ou quando realizar mudanças e obras.

Funcionários Trate todos os funcionários de maneira cordial. Além de ser questão de educação, são pessoas fundamentais para o dia a dia do condomínio. Lembre-se também que o porteiro e demais funcionários são do condomínio, e não seu. Não peça jamais para um colaborador abandonar o seu posto para fazer um favor particular. Além de errado, você pode colocar em risco a segurança do prédio.

Piscinas e saunas Não utilize bronzeadores se for utilizar a piscina, eles contêm gordura que sujam a água. Nesse sentido, atente-se também para o consumo de comidas e bebidas na área – eles devem ser consumidos fora da piscina, e dê preferência para alimentos que não façam muita sujeira e copos descartáveis, para evitar acidentes com vidros. Evite correr em volta da piscina, ou dar saltos que possam molhar as pessoas que estão fora. Por se tratar de um espaço comum, alguns condomínios não permitem o uso de equipamentos de som.

Churrasqueiras e salão de festas Respeite horários e não deixe a área suja após o uso. Tenha bom senso no uso de aparelhos sonoros, respeite as regras do local e faça uma lista com os nomes dos convidados para deixar na portaria, colaborando com a segurança.

Crianças Ensine as regras do condomínio para os seus filhos e cobre que eles as cumpram. Não permita que seus filhos gritem ou corram em áreas não destinadas para brincadeiras, lembrando ainda que crianças pequenas devem sempre estar acompanhadas por um adulto.

Lixo O lixo deve estar sempre embalado, e ser descarregado no local designado. Não jogue bitucas de cigarro, papeis ou qualquer lixo pela janela.

Garagem Estacione o seu veículo sempre na vaga que lhe é destinada e de maneia correta, respeitando os limites das faixas. Lembre-se que a preferência na circulação é de quem está chegando.

Convivência Conviver com pessoas de hábitos diferentes é um exercício, mas pode ser fácil quando se respeitam as regras e o espaço de cada um. Antes de fazer uma reclamação sobre um vizinho, procure dialogar de maneira pacífica, sempre com educação e bom senso. Caso o mal entendido não seja resolvido, aí sim informe o problema ao síndico.