Recursos usados para economizar água


Sistemas e intervenções que ajudam a reduzir o consumo de água em condomínios

Hoje em dia, o que não falta é tecnologia e outros aparatos para ajudar a diminuir o consumo de água no condomínio. O uso desses artifícios, porém, deve estar intimamente ligado a adoção de procedimentos de economia de água, como não tomar banhos muito demorados, só usar a máquina de lavar roupas em sua capacidade total, etc.

Fique de olho nas Dicas de Economia!

  • - Cheque vazamentos em canos e não deixe torneiras pingando. Um gotejamento simples, pode gastar cerca de 45 litros de água por dia;

  • - Deixe pratos e talheres de molho antes de lavá-los;

  • - Aproveite a água da chuva para aguar as plantas e o jardim. As plantas absorvem mais água em horários quentes, então molhe -as de manhã cedo ou no fim do dia;

  • - Feche a torneira quando estiver escovando os dentes ou fazendo a barba. Só abra quando for usar. Uma torneira aberta por 5 minutos desperdiça 80 litros de água;

  • - Em vez da mangueira, use vassoura e balde para lavar pátios e quintais. Uma mangueira aberta por 30 minutos libera cerca de 560 litros de água;

  • - Reaproveite a água da sua máquina de lavar para lavar a calçada;

  • - Saber ler o hidrômetro é muito simples e pode ajudar a detectar problemas como vazamentos, percebidos pelo consumo fora do normal;

  • - Não tome banhos demorados, 5 minutos são suficientes. Uma ducha durante 15 minutos consome 135 litros de água;

  • - Antes de lavar pratos e panelas, limpe os restos de comida com uma escova ou esponja e jogue no lixo.

Abaixo, algumas outras sugestões que podem reduzir os gastos no seu edifício:

1) Inspeções de rotina contra vazamentos

A melhor medida profilática para a economia de água é a vistoria periódica de todas as válvulas e torneiras do apartamento.

No ato da vistoria, o técnico identificará se há desperdício de água devido aos vazamentos, e se estes devem ser arrumados pelo condomínio ou pelas unidades, individualmente. Se o problema for gerado pelo mau uso dos equipamentos, então é o condômino quem deve arcar com as despesas.

Inspeções periódicas contra vazamentos nas áreas comuns do condomínio podem e devem ser feitas pelo zelador.

2) Individualização dos hidrômetros

Essa é, sem dúvida, a principal medida para economizar água em condomínio. Uma vez que cada um paga o que consome em sua unidade, esse é o maior fator de motivação para uma diminuição no uso da água.

No sistema tradicional, o condomínio rateia o gasto total de água entre os moradores.

O custo do investimento e a viabilidade técnica na individualização dos hidrômetros deve ser consultada com uma empresa especializada ou com a própria construtora do condomínio.

3) Redutores de vazão
Instalados em chuveiros e torneiras geram uma boa economia de água.
Esses aparelhos podem ser sofisticados, como as torneiras automáticas ou com leitores fotoelétricos, ou simples, como redes de ferro que direcionam a água. Os gastos têm retorno garantido, uma vez que a economia começa logo que são instalados.
4) Troca de vasos sanitários
As bacias e válvulas mais antigas despejam entre 12 litros e 24 litros de água por descarga. Já os vasos com caixa acoplada diminuem esse volume para 6 litros.
Há no mercado vasos sanitários "inteligentes". Alguns modelos de caixa acoplada possuem dois botões distintos de descarga que despejam 3 litros ou 6 litros de água, dependendo da necessidade do uso na descarga.
5) Reaproveitamento da água da chuva
Alguns condomínios optam por construir reservatórios para armazenar a água das chuvas ou reaproveitar . Essa água seria usada para a limpeza de áreas comuns e também para regar os jardins. Outros condomínios se utilizam do reservatório para escoar a água da chuva já existente, para bombear a água acumulada para fora do subsolo, e assim reaproveitá-la para limpeza de áreas comuns.
6) Aquecedores
A forma mais econômica para o aquecimento da água é quado isso ocorre diretamente nas saídas (torneiras e chuveiros), em vez de se utilizar um aparelho central. Isso porque, a cada vez que vai usar água quente, o morador precisa esperar que toda a água fria saia do encanamento. Isso gera um gasto desnecessário. Se possível, recomenda-se que, ao menos, o aquecimento das torneiras e das pias sejam elétricos, ou seja, instalados diretamente nas saídas. Aquecimento através de boilers elétricos também evitam desperdícios, mas menos que os aquecedores elétricos individuais
7) Eliminador de ar
Em muitos lugares, uma parte da conta de água é causada pela passagem de ar pelo hidrômetro.
As válvulas eliminadoras ou bloqueadoras de ar, são instaladas antes (ou depois) do hidrômetro e prometem acabar com este problema. Mas a economia não é garantida. Depende muito da região em que se situa o condomínio e se há entrada de ar frequente na tubulação da concessionária de água responsável.
Algumas concessionárias ainda não aceitam o produto.

Fonte: Sindiconet